17 de mar de 2017

em são paulo
patuscada = 1 ano
+ edições 11 e 12 de o casulo


A Editora Patuá, o Patuscada — Livraria, Bar & Café e O Casulo — Jornal de Poesia Contemporânea, convidam todos e todas para a festa de 1 ano do Patuscada e lançamento dos números 11 e 12 de O Casulo — Jornal de Poesia Contemporânea (projeto com apoio do ProAC - Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura). Complementares entre si, os números 11 e 12 de O Casulo trazem os temas Resistência e Desobediência e são impressos em fornato tabloide, com 48 páginas coloridas, tiragem de 8 mil exemplares cada número e distribuição gratuita.

Dia 25 de março | às 19h | Patuscada — Livraria, Bar & Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena




o enterro do lobo branco,
de marcia barbieri


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento do livro O enterro do lobo branco, romance de Marcia Barbieri. O evento será realizado no dia 25 de março (sábado) a partir das 19h, no Patuscada — Livraria, Bar & Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. A entrada para o evento é gratuita e o exemplar estará à venda por R$ 38,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito).




recital fome de forma
org. rodrigo bravo e antonio vicente
seraphim pietroforte


25 de março | às 19 h | Casa das Rosas: Av. Paulistas, 37

Artistas convidados: Lia Testa, Jr. Bellé e Ademir Demarchi
Participação especial: Glauco Mattoso
De diferentes gerações, cada escritor falará de suas práticas poéticas.
Organizadores: Rodrigo Bravo e Antonio Vicente Seraphim Pietroforte
Arte: Lilli Ferreira




poesia: entre-lugares
org. annita costa malufe e
maria aparecida junqueira



dia 22/03 | a partir das 19h | às 20h | mesa de debate e bate-papo com os autores Roberto Zular (USP), Cecília Salles e Cadu Siqueira (PUC) e as organizadoras Cida Junqueira e Annita Costa Malufe.

Casa Guilherme de Almeida - no ANEXO da Casa (próximo à PUC)
R. Cardoso de Almeida, 1943 - Perdizes
Mais informações: clique aqui.
www.dobraduraeditorial.com.br/loja/universitario/poesia-entre-lugares




em salvador
o exercício da distração,
de kátia borges







no rio de janeiro
as aventuras de uma criança downadinha,
de alessandra almeida maltarollo
[ilustrações: yole torres]

As aventuras de uma criança DOWNadinha
Autora: Alessandra Almeida Maltarollo | Ilustradora: Yolle Torres

O que mais Clarice pode fazer?
As aventuras de uma criança DOWNadinha leva inclusão e
quebra de preconceitos  a todos os leitores de forma criativa e divertida.

No Dia Internacional da Síndrome de Down, bate-papo com a autora e relançamento do livro na Livraria da Travessa do Shopping Leblon. Dia 21/03, terça-feira, a partir das 20h.

Você conhece a Clarice? Ela é uma menina de apenas 6 anos que é muito sapeca e faz de tudo! Ela adora fazer várias atividades com sua família. Uma das coisas que ela mais gosta é de almoçar com seus pais e irmão na casa de uma das suas avós. Clarice também adora brincar com os animais, dançar, nadar e festejar! Clarice tem Síndrome de Down e apronta como todas as crianças, às vezes até mais! Ela é muito ativa!

A Zit Editora apresenta o livro infantil As aventuras de uma criança DOWNadinha, uma obra que vai cativar você. Nela você descobrirá como a vida de uma criança com Síndrome de Down pode ser muito normal e alegre!

A escritora Alessandra Almeida Maltarollo, pela voz de Clarice (aqui personagem, mas também sua filha na vida real) mostra o dia a dia da menina na escola, na família e no lazer, evidenciando que uma criança que tem Síndrome de Down pode ser saudável e feliz. A autora aborda muito bem o assunto "inclusão", desmistificando a síndrome e esclarecendo que a socialização de crianças com deficiência pode trazer benefícios para a família e toda a sociedade.

Yolle Torres, com traços suaves e desenhos cheios de cor, ilustra de forma rica e alegre a vida de uma criança com down.

Em cada página, por meio do texto leve, em primeira pessoa, e das ilustrações vivas, o leitor pode ver o quão animada e cheia de atividades é a vida de Clarice. E o quão animada e cheia de atividades pode ser a vida de qualquer criança com Down se receber afeto e estímulos adequados.

Trecho
Sou a criança que mais dança na festa, só paro de dançar quando chega a hora do teatrinho e das brincadeiras. Aprendi a ir naqueles brinquedos grandes que têm em casas de festa, que a gente sobe e desce várias vezes por eles, sabe?

A Escritora
Alessandra Maltarollo é pedagoga com especialização em educação de jovens e adultos (UERJ), pós-graduada em psicopedagogia pela Universidade Cândido Mendes (RJ). Ela é mãe da protagonista Clarice, que tem síndrome de Down. Em suas palavras, Alessandra diz que criou o livro com o intuito de mostrar a vida de Clarice e abordar o assunto "inclusão" com naturalidade.

A ilustradora
Yolle Torres é designer formada pela Universidade Veiga de Almeida com ênfase em ilustração e animação digital. Yolle, amiga de Clarice desde quando ela tinhas meses de vida, certa vez, presenteou Alessandra com uma ilustração de Clarice vestida de bailarina. Alessandra adorou o desenho e convidou Yolle para ilustrar as primeiras histórias de DOWNadinha

Título: As aventuras de uma criança downadinha
ZIT Editora
Escritora: Alessandra Almeida Maltarollo
Ilustradora: Yolle Torres
Público-alvo: a partir de 5 anos
Páginas: 40
ISBN: 978-85-7933-110-7
Preço: R$35,90
Dimensões: 25x 20cm

Serviço
Bate-papo com a autora e relançamento do livro As aventuras de uma criança DOWNadinha
Data: Dia Internacional da Síndrome de Down – 21 de março
Horário: a partir das 20 horas
Local: Livraria da Travessa – Shopping Leblon
End: Av. Afrânio de Melo Franco, 290 / loja 205 A – Leblon
Tel.: (21) 3138-9600

ZIT EDITORA
Assessoria de Imprensa
Nanda Dias e Nani Santoro
nandadias15@uol.com.br | (21) 2490-5354 | 99764-0655
nanisantoro@uol.com.br | (21) 3324-5200 | 99855-1939




gravidade zero,
de alexandre guarnieri







amor de longe,
de claudia nina







estação das letras: 21 anos!




no rio de janeiro
espaço cultural lago de histórias


helena lima | ©cris isidoro

Por um lago de leitores e escritores

Oficinas literárias e artísticas gratuitas para crianças e adultos marcam inauguração da sede da Editora Lago de Histórias, que nasce também como espaço cultural na Urca, em 1º de abril

Com uma proposta rara no Rio de Janeiro, de oferecer oficinas de criação literária e de artes regulares para crianças, em horário complementar à escola e de segunda a sexta-feira, o Espaço Cultural Lago de Histórias abre suas portas no dia 1º de abril, sábado, às 15h, na Urca. O evento de inauguração é repleto de atividades gratuitas para crianças e adultos e celebra, bem no Dia da Mentira, a fantasia, a ficção, as delícias que só a imaginação traz à tona.

Voltada também para pais, professores e todos que desejam despertar ou aperfeiçoar sua escrita e leitura, a programação da Lago tem a intenção, segundo sua fundadora e editora, Helena Lima, de contribuir para as possibilidades infinitas de um leitor com um livro nas mãos. "Ler e escrever são atos muito libertadores. E a liberdade é essencial para todos", diz Helena, pedagoga e professora com mais de duas décadas de experiência no ensino básico.

A programação gratuita do dia 1º de abril conta com oficina de ilustração com a roteirista, ilustradora, cenógrafa e quadrinista Thais Linhares, às 15h; contação de histórias com Ilana Progrebinschi, com fantoches e violão, às 16h15; sarau de poesia com a psicóloga e escritora Luiza Benevides, às 17h30; e a oficina "Educação para o Encantamento", com o jornalista e escritor Márcio Vassallo, às 19h.

AGENDA REGULAR A PARTIR DE ABRIL

CRIANÇAS
A partir de abril, as oficinas de criação literária para crianças estão previstas para acontecer de segunda a sexta-feira, de manhã e à tarde. Nas segundas e quartas, quem conduz a atividade será a própria Helena Lima; às terças e quintas, assume Luisa Benevides, e, nas sextas pela manhã, Márcio Vassallo.

"Para muito além das tradicionais aulas de balé, inglês e natação, a oficina de criação literária é uma atividade mais livre, ao mesmo tempo, muito enriquecedora para a sensibilidade e criatividade dos pequenos. Vamos treinar, com eles, o reparo para a beleza do que está tão perto e muitas vezes não é visto, o olhar do escritor. Pra isso, vale desde ler poesia até passear pelo bairro e tomar banho de mangueira", diverte-se Helena, que conta com um terraço no último andar da Lago, grudado numa das belas pedras da Urca.

As oficinas de ilustração para crianças, por sua vez, serão oferecidas às sextas-feiras e têm o objetivo de desenvolver a criatividade e a técnica com o uso de nanquim, aquarela, lápis de cor e giz de cera, colagem, entre outras; e Thais Linhares, que participa da inauguração, está cotada para comandar uma oficina de histórias em quadrinhos.

Helena pretende reservar janelas na grade de horários da Lago de Histórias para atividades gratuitas para as crianças das escolas públicas do bairro. Toda a programação do espaço também está aberta para crianças portadoras de necessidades especiais.

ADULTOS
A programação para os adultos também prevista para iniciar em abril. "Escrita criativa para adultos" e "Escrita criativa para jovens" estão a cargo de Luisa Benevides. E os encontros "Educação para o encantamento — para que serve a fantasia na vida da gente?" e "Oficina de criação literária" serão com Márcio Vassallo. As inscrições para todas as atividades podem ser realizadas pelo email contato@lagodehistorias.com.br e pelos telefones: (21) 3518-5549 e (21) 99110-4239.

A LAGO DE HISTÓRIAS, EDITORA
O Espaço Cultural Lago de Histórias é um desdobramento da editora homônima, fundada em novembro de 2016, no Rio de Janeiro, na mesma noite de lançamento dos livros Mais felizes do que sempre, Bia sem pressa, Os medos de Bel, e Soldado, todos de autoria de Helena Lima. Acumulando agora o cargo de editora da casa, ela diz que a autenticidade e a originalidade dos autores, e o poder de arrebatamento das histórias serão seus principais critérios na seleção de originais a serem publicados pela Lago. "Uma história precisa laçar a gente, surpreender, emocionar", diz ela.

SERVIÇO
Inauguração Editora e Espaço Cultural Lago de Histórias
Dia: 1º de abril de 2017
Hora: a partir das 15h
Local: Rua Marechal Cantuária 18, sobrado – Urca
Informações: (21) 3518-5549

Programação
15h - Oficina de ilustração - Thais Linhares
16h15 - Contação de histórias - Ilana Progrebinschi
17h30 - Sarau de poesia e música - Luisa Benevides e André Tavares
19h - Oficina "Educação para o encantamento" - Márcio Vassallo

Assessoria de imprensa
Jaciara Rodrigues: jaciaradedicata@gmail.com | (21) 98121-2474

Andréa Drummond: dea.drummond@dedicatacomunicacao.com.br | (24) 98824-1512

14 de mar de 2017

em são paulo
la garçonière
curadoria luciano cortaruas e
vanderley mendonça


1917: Rua Líbero Badaró, 67, no 3º andar, sala 2: endereço onde Oswald de Andrade (1890-1954) manteve, entre 1917 e 1918, no Centro de São Paulo sua Garçonière (quase 100 anos depois de alterações, o número atual é 452). Com algumas telas de Di Cavalcanti e Anita Malfatti nas paredes, o espaço era ponto de encontro entre seus amigos e sua amante, Maria de Lourdes Pontes, uma estudante de 16 anos, do Colégio Caetano de Campos, chamada por Oswald de Miss Cyclone. O fato de ir sozinha à Garçonière regularmente, sendo uma adolescente, fascinava os que mais frequentavam aquela Garçonière: Mário de Andrade, Guilherme de Almeida, Ribeiro Couto, Di Cavalcanti, Monteiro Lobato, Menotti del Picchia, entre outros. No "covil da rua Líbero" (como a Garçonière era chamada pelo autor de Memórias Sentimentais de João Miramar), entre muita discussão, brigas, amores e manuscritos pelo chão, ao som de uma Grafonola Columbia e poucos discos, aconteceu o grande ensaio do que seria a Semana de Arte Moderna de 1922. Parte do que fizeram foi contado num livro de registro de impressões: O Perfeito Cozinheiro das Almas deste Mundo, batizado por Pedro Rodrigues de Almeida, um dos habitués. Relatório de surrealidades, o livro-caixa-de-surpresas (apelidado anos depois por Haroldo de Campos), totalizou 203 páginas preenchidas com ditos e desditos, trocadilhos, piadas, desenhos, recortes, caricaturas, poemas, quase-poemas e uma "troca de correspondências" entre os frequentadores da Garçonière, que usavam apelidos: Oswald era Garoa e Miramar; Deisi era Miss Cyclone, Miss Tufão, Miss Terremoto, Tufãozinho ou Gracia Lohe; Pedro Rodrigues de Almeida era João de Barros); Monteiro Lobato era Frei Lupus Ancilóstomo, Conselheiro Acácio, Chico das Moças, Lobe, Rowita, Constante Leitor, Cuscus, Tutu Lambari e Zé Catarro; Menotti del Picchia era Paulo; o poeta Guilherme de Almeida era Guy e o desenhista Ignácio da Costa Ferreira era Ferrignac, Ventania e Jeroly. Os frequentadores do retiro oswaldiano anteciparam a era modernista, inaugurado naquele livro-objeto, "o cardápio perfeito para o banquete da vida", como escreveu Guilherme de Almeida. A Garçonière não existiria sem o livro de registro, assim como não existiria sem Oswald. Nas folhas do livro-caixa-objeto, Oswald compôs o primeiro esboço do seu romance Memórias Sentimentais de João Miramar, publicado em 1924, a mais experimental obra da literatura modernista. Como todos os transformadores, Oswald de Andrade fundiu vivência e obra na experiência literária: arte & fraternidade. A grande obra é vida.

2016: Avenida São João, 108, quarto andar, esquina com a Rua Líbero Badaró, num prédio muito parecido ao da Garçonière oswaldiana, o Escultor Social e Curador Luciano CortaRuas e o Editor e Poeta Vanderley Mendonça inauguraram uma Garçonière (exatos cem anos depois da inauguração do Cabaret Voltaire, em Zurique) e apenas a cem metros de onde funcionou a de Oswald de Andrade, entre 1917 e 1918. A Garçonière do século XXI, que tem um leve tempero Dadá, abriga amigos, poetas, escritores, artistas e convidados numa das salas do Estúdio Lâmina (galeria e ateliê que reúne artistas residentes de várias partes do Brasil e estrangeiros). Com o mesmo espírito modernista de paradoxo, fraternidade, arte & vida, os organizadores abrem as portas ao público uma vez por mês.

LA GARÇONIÈRE, 9a. edição.
Curadoria de Luciano CortaRuas e Vanderley Mendonça

Sábado, 18/03/17, a partir das 20 h
Estúdio Lâmina
Avenida São João, 108 - 4o. andar - São Paulo/SP (Esq. Rua Líbero Badaró)
Entrada: R$ 15,00
Bar no local

Para
Anita Malfati
Gilka Machado
Ana Miranda


LÍNGUA DA POESIA
Marcelo Montenegro
Fabio Brun
Maira Garcia
Jamily Rkain
Bruna Escaleira
Paula Fábrio
Felipe Franco Munhoz
Luciano CortaRuas
Vanderley Mendonça

PERFORMANCE
Grasiele Cabelodroma

MÚSICA
Daniel Medina

LIVROS
SELO DEMÔNIO NEGRO
• Meninas que vestiam preto
URUTAU
DOUDA CORRERIA (Portugal)




desconcertos de poesia no patuscada
org. claudinei vieira







a poesia e os orixás:
as especificidades do oriki,
com claudio daniel


Dias 18 e 25 de março, 01 e 08 de abril de 2017 | aos sábados, das 15h às 17h | no b_arco | Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426 | inscrições: até 18 de março | Valor: 390,00, à vista | clique aqui e inscreva-se.




em natal
pirueta,
de regina azevedo


Pirueta é o terceiro livro de poemas de Regina Azevedo, com edição do selo doburro. Os poemas são, principalmente, sobre o amor. É uma profunda, doida e dançante investigação sobre o tema, e propõe "dizer amor como quem diz festa". O lançamento contará com uma breve leitura de poemas do livro feita pela autora e está inserido na programação do Dia da Poesia da Prefeitura do Natal. A entrada é gratuita. O livro custa 30 reais.

Regina Azevedo é uma poeta brasileira nascida em Natal/RN, em 2000. Autora dos livros Das vezes que morri em você, Por isso eu amo em azul intenso, Pirueta e de diversos fanzines, como "Carcaça". Seus poemas figuram em museus, antologias, revistas, camisetas (e até camisinhas!) pelo país. Escreve para os sites O Chaplin e Apartamento 702. Estuda Multimídia no IFRN.

Serviço
Lançamento do livro Pirueta, de Regina Azevedo
16/03, quinta, às 19h
Capitania das Artes (em frente ao Solar Bela Vista, na Cidade Alta)




em belém
a intrusa,
de izabela leal







em belo horizonte
sempre um papo:
sérgio rodrigues






retratos de artista:
conversas sobre arte e pensamento
guinga, dona onete & mateus aleluia







palavra afiada,
com josé eduardo gonçalves


Palavra Afiada é uma oficina de produção e análise de textos com o jornalista e escritor José Eduardo Gonçalves. São quatro encontros semanais, dias 03, 10, 17 e 24 de abril, de 3 horas de duração, totalizando 12 horas de curso. A proposta é envolver o aluno na experiência da escrita criativa a partir de estudos de tópicos da prosa ficcional, da leitura de autores referenciais e de exercícios de escrita, que funcionam como pontos de partida para a construção da personalidade autoral de cada participante.

O investimento À VISTA tem valor promocional de R$ 540,00, a ser pago em depósito direto com a produção da Oficina. À PRAZO o valor é de R$ 660,00, a ser pago no site www.sympla.com.br.
Informações completas: palavraafiadaliteratura.blogspot.com.br




no rio de janeiro
imagética — exposição internacional
de poesia visual
curadoria tchello d'barros







o que os olhos leem,
o coração sente,
de ana luiza novis







em niterói
(des)nu(do),
de thássio ferreira







em são francisco de itabapoana
oficina de teatro & produção cine vídeo,
com artur gomes


Alô galera de São Francisco do Itabapoana, se você deseja desenvolver o seu potencial com Arte, mas não tinha um curso de Teatro na cidade, agora o seu sonho pode ser realizado. Estão abertas, no EIC, as inscrições para Oficina de Teatro & Produção Cine Vídeo, com a direção do Ator, Poeta e Diretor de Teatro Artur Gomes.

Não perca essa oportunidade que o EIC está lhe oferecendo. A Oficina de Teatro & Produção Cine Vídeo será realizada às segundas e quartas, das 17h30 às 19h30.

Inscrições na Secretaria do EIC
Rua Otaviano Pinto de Oliveira, 29
De segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h
Contato: (22) 2789-1416 | 99770-2732

Artur Gomes
FULINÍMA MultiProjetos
(22) 99815-1266 - WhatsApp




sarau manguinhos vive:
valorizando as mulheres
curadoria artur gomes







na web
glitter,
de bruno ribeiro


Glitter, romance finalista do Prêmio Sesc de Literatura 2016 e do Prêmio Kindle de Literatura, escrito por Bruno Ribeiro, está na Amazon.

Glitter é um livro híbrido. É romance por convenção, mas poderia ser um livro de poesia. Narrado por três protagonistas, Eva, Viddi e Lana, o livro é atravessado pelos poemas de vinte modelos que decidem se matar na frente de uma gigantesca plateia de fashionistas, todos empolgados para assistir o desfile La Poésie Vivant, idealizado pelo estilista Guilherme de Boaventura. A plateia pensa que assistirá um desfile como outro qualquer, entretanto, serão prisioneiros do estilista e das modelos, que proporcionarão a eles uma performance grotesca e lírica. Glitter é como um livro de moda e autoajuda idealizado por Pasolini ou Sade, ou uma fusão mórbida de Charles Manson com Gisele Bündchen.

Escritor mineiro radicado na Paraíba, Bruno Ribeiro, 27 anos, estudou Publicidade e Propaganda na Faculdade Cesrei e se mudou para Buenos Aires, onde estudou na escola de criatividade Underground e se tornou mestre em Escrita Criativa na Universidad de Tres de Febrero.

São quatro publicações de sua autoria, dentre as quais dois livros impressos: Poluição Mental (independente, 2011), Arranhando Paredes (Bartlebee, 2014), traduzido para o espanhol pela editora argentina Outsider, Febre de Enxofre (Penalux, 2016) e Glitter (Amazon, 2017).

Compre aqui o eBook de Glitter.




revista gente de palavra n. 55
[chamada para enviar poemas]

Regulamento para participação na Revista Gente de Palavra

Como forma de garantir uma participação ampla e igualitária de nossos colaboradores e facilitar o trabalho de diagramação e revisão, a Revista Gente de Palavra estabelece o seguinte regulamento para os poemas candidatos à publicação:

Envie seu poema para gentedepalavra@hotmail.com até 18 de março de 2017. O poema deve ser enviado em espaçamento simples, sem a utilização de recursos especiais de quebra de linha, ou tabulação, no corpo do e-mail, sem anexos de texto. Envie apenas um poema.

Os arquivos devem apresentar, nesta ordem, os seguintes dados:

.  título do poema (em negrito);
. corpo do poema com máximo de 25 linhas, sendo cada linha de até 35 toques; se esse limite de toques for ultrapassado, será contada como uma nova linha e o verso poderá ser cortado para possibilitar a diagramação. Poemas com mais de 25 linhas serão automaticamente desclassificados;
. assinatura (nome ou pseudônimo) do poeta, cidade, Estado, País (para os de fora do Brasil) mais um (01) dado de contato, se o autor desejar, que pode ser e-mail, blog, site ou endereço do perfil do Facebook;
poemas visuais podem ser enviados nos formatos jpg, bmp ou wmf, desde que não utilizem cor ou tons de cinza; com dimensões máximas de 4,5 x 13 cm e resolução de 300 dpi ou mais;
. ao enviar o poema, o poeta cede os direitos autorais referentes à publicação neste número da Revista Gente de Palavra e à sua veiculação no site www.gentedepalavra.com.br;
. os poemas serão enviados sem o nome dos poetas ao Conselho Editorial que fará a seleção daqueles que comporão a edição da revista. O Conselho é soberano em suas decisões;
. cada poeta publicado na revista fará jus a dois exemplares que serão entregues no sarau de seu lançamento. Caso o poeta deseje que seus exemplares sejam enviados pelo correio (território brasileiro), deverá efetuar depósito no valor de R$ 7,00;
. exemplares extras ou de revistas em que o poeta não foi publicado são vendidos a R$ 5,00 a unidade ou três exemplares a R$ 10,00, podendo ser todas do mesmo número ou de números variados da revista, desde que estejam ainda disponíveis. Para cada remessa solicitada deverá ser acrescido o valor de R$ 7,00 para cobrir as despesas de postagem;
. as revistas serão enviadas através da modalidade "Registro Módico" da ECT.

7 de mar de 2017

em são paulo
conversas sobre joão:
encontro com berenice batella ribeiro
e ignácio loyola brandão
mediação: nelson de oliveira








gilka machado:
poesia completa


8 de março, às 19 h | Casa das Rosas | Avenida Paulista, 37




sarau da despedida
org. mariana portela


9 de março, às 21h | Tejo Bar | Rua Cardeal Arcoverde, 714




em curitiba
travessia,
de marco aurélio de souza







a madrasta: entre o espelho e
a maçã, de lia finn


A madrasta: entre o espelho e a maçã — reflexos e reflexões de um papel, da Coleção Marianas Edições, Editora Bolsa Nacional do Livro. É um ensaio com a perspectiva histórica, mítica e psicodramática sobre os papéis da mulher na figura da madrasta, mesclado com poemas que refletem o espelho feminino e o provar da luz das escolhas pelos significados da "maçã", fazendo o percurso dos conventos medievais até a performance de Judith Butler. O lançamento faz parte da Coleção Marianas, com mais 11 obras de autoras do Coletivo. Dia 08 de março, às 19h, na Cia. dos Palhaços: Alameda Princesa Isabel, 465 - São Francisco.




sarau voz do ventre