16 de fev de 2017

em são paulo
patuá: 6 anos!
festa de aniversário








é agora como nunca
antologia incompleta da
poesia contemporânea brasileira
org. adriana calcanhoto







em campina grande
poéticas da resistência,
com bruno gaudêncio & cia.







em belo horizonte
a felicidade nossa de cada dia — a
filosofia esem, por eliane dantas



14 de fev de 2017

em são paulo
a reinvenção da tradição
curadoria vanderley mendonça


Nesse recital, a tradução poética será apresentada como reinvenção da tradição, que permite o estabelecimento de um novo cânone — relativo a obras e autores de vários idiomas —, diverso daquele considerado habitualmente pela academia e pela crítica. Um grupo de poetas tradutores, mediados por Vanderley Mendonça, recitará poesia polonesa, persa, indiana, grega, latina, francesa, inglesa, catalã, romena, espanhola, hebraica e alemã, e retomará a referência haroldiana de se trazer luz à poesia de invenção, por vezes ocultada no trânsito pelas fronteiras das línguas.

Na apresentação do livro, alguns tradutores lerão os poemas originais nas línguas dos poetas, num recital para quem gosta de ouvir a música da poesia hebraica, grega, latina, provençal, catalã, romena, polonesa, russa, francesa,a, entre outras.

Os interessados em adquirir um exemplar podem solicitá-lo pelo email: vanderleymeister@gmail.com

Curadoria: Vanderley Mendonça
Convidados: Álvaro Faleiros, Ruy Proença, Guilherme Gontijo Flores, Fabio Fernandes, Sofia Ferrés, Juliana Di Fiori, Jorge Sallum, Cide Piquet, Aleksandra Pluta, Walter Vetor, Fernando Klabin

Sexta-feira, 18/02/17 | das 19h30 às 21h30 | evento sujeito à lotação
Casa das Rosas - Av. Paulista, 37
Tels.: (11) 3285-6986 | 3288-9447




daqui,
de lilian aquino







super-8 no brasil:
um sonho de cinema,
de antônio leão da silva neto







sarau da paulista,
com rubens jardim & cia.



19 de fevereiro, domingo, às 14h
Av. Paulista esquina com Rua Peixoto Gomide




intelecção de textos em
línguas estrangeiras, com
lucília teixeira, francesca cricelli e
rita köster







visualidades e representações
do feminino, com
rosane borges








o estrangeiro em freud
e benjamin, com
alessandra affortunati martins parente







em atibaia
memórias | xilogravuras,
de valdir rocha







no rio de janeiro
sarau da lanternagem




Dia 15 de fevereiro, de 18h às 21h30
Imperator Centro Cultural João Nogueira
Rua Dias da Cruz, 170 - Méier







em belo horizonte
título de cidadão honorário
de minas gerais ao pintor e
escritor oscar araripe



9 de fev de 2017

em fortaleza
geografias imateriais + cingapura
com manoel ricardo de lima








em são paulo
a província dos diamantes,
de fernando marques







um ponto entre dois,
de andré couri








no rio de janeiro
coração de boi,
de ana estaregui








criatividade e memória na escrita:
cursos da estação das letras


Escrita Criativa — Desbloqueando sua Capacidade de Escrever e Caderno de Memórias — Oficina de Memória Criativa estão na programação de cursos de março da Estação das Letras, já com inscrições abertas.

No primeiro, a professora Silvia Carvão propõe a leitura de textos lúdicos como estímulos à criação e ao desbloqueio da espontaneidade para redigir. De 06/03 a 24/04, sempre às segundas-feiras, das 18h45 às 20h45.

Em Caderno de Memórias, é trabalhada a criação de textos literários, a partir da memória pessoal, inventando a partir dela ou sendo-lhe o mais fiel possível. O objetivo é buscar inspiração em objetos guardados, como fotografias, agendas e cartas, ou em imagens e textos do mundo virtual. As aulas com a professora Ana Leticia Leal, autora, entre outros, de A gente vai se separar e Meninas inventadas, começam em 06/03 e vão até 26/06, todas as segundas-feiras, das 15h às 17h.

A Estação fica na Rua Marquês de Abrantes, 177 - Flamengo
Inscrições no site: www.estacaodasletras.com.br ou pelo tel.: 21 3237-3947





em belo horizonte
origens da arte: minicurso
em 3 aulas com o prof. luiz flavio



O que é Arte? Quando, onde e como surgiram as primeiras expressões artísticas? Quais as relações da Arte com os outros saberes humanos? Para que serve a Arte? O minicurso Origens da Arte propõe a reflexão sobre essas e outras importantes questões, a partir de uma introdução geral à Arte e à História da Arte. 

Partindo da chamada "Pré-História", observaremos como a passagem do Paleolítico ao Neolítico, possibilita as condições de estruturação das sociedades, da arquitetura e das artes, que atingirão grande esplendor nos séculos e milênios seguintes, desde as primeiras culturas urbanas do Oriente Antigo ao mundo contemporâneo. Ao conhecer as origens da arte, compreenderemos também as suas profundas relações com a técnica (ciências), magia (ritos, rituais, religiões), imaginação (mitos, mitologia) e pensamento (filosofia). Além disso, compreender a arte é não somente um processo de conhecimento do mundo que nos cerca, como também de auto-conhecimento, já que a arte é uma atividade humana por excelência.

Fartamente ilustrado com imagens e textos complementares — além de apostilas que serão oferecidas aos participantes —, o minicurso objetiva apresentar a Arte como um fato complexo, que transcende a Estética, por se constituir como um fenômeno socio-cultural relacionado à totalidade da existência humana. Assim, a Arte será analisada como foco de convergência dos mais diversos valores: sociológicos, políticos, filosóficos, psicológicos, religiosos, ideológicos, utilitários, etc. Trata-se de um minicurso fundamental a todos aqueles que desejam se iniciar ou atualizar no universo das artes e da cultura em geral.


Cronograma

 Aula 1 (13/02 ou 15/02): Introdução Conceitual: O que é Arte?
- Conceituações fundamentais: Arte; História; História da Arte; Estética; Beleza
- Divisões da História (Cronologia) e evolução dos conceitos de Arte e Beleza ao longo dos tempos
- Relações da Arte com outros saberes (Mitologia, Filosofia, Ciências, Religião)

Aula 2 (20/02 ou 22/02): As Origens da Arte - Pintura e Escultura no tempo das cavernas
- Arte primitiva ou "pré-histórica": linguagem, magia e técnica ou arte-religião-ciência
- Deusas-mães e representações de animais: o naturalismo do Paleolítico Superior
- As cavernas de Altamira, Lascaux, Chauvet e outros templos da pintura rupestre

Aula 3 (06/03 ou 08/03): Arte e Pensamento ou Arte Como Representação das Ideias
- Geometrismo e animismo na Arte do Neolítico
- Esquematização, sinais e símbolos: Arte e Linguagem
- Dos dólmens aos cromlechs: os primórdios da Arquitetura

Observação: Esse programa será uma excelente introdução ao nosso próximo curso — Grandes Civilizações da Antiguidade —, que abordará desde as primeiras culturas urbanas do Oriente Antigo, na Mesopotâmia, até o apogeu e queda da Civilização Romana (divulgação em março).

Luiz Flávio estudou Bacharelado e Mestrado em Artes Visuais na UFMG, além de Filosofia. Foi professor em cursos de graduação e pós-graduação da Escola Guignard/UEMG e PUC-Minas, por vários anos, e atualmente colabora em projetos educativos na Fundação Dom Cabral. Como artista visual, participou de diversas exposições no Brasil e no exterior, possuindo obras em importantes coleções. Há anos ministra cursos livres e palestras, além de organizar viagens com visitas comentadas a museus e bienais em diversas cidades do Brasil, EUA e Europa. 


Informações Gerais

Dias/Horários: segundas (14h30/17h) ou quartas-feiras (19h/21h30)
Local: Atelier Casa da Cultura/Lucia Castanheira
Endereço: Rua São Pedro da União, 106 - Sion
Investimento: aula avulsa: R$ 100,00 / 3 aulas: 280,00
Inscrições: ateliercasacultura@gmail.com 
Telefones: (31) 3223-6912 ou 99644-3234 

[Vagas Limitadas / Faça já a sua inscrição]

24 de jan de 2017

em são paulo
tranSpassar
[org. carlos felipe moisés e
victor del franco]







ludo voo,
de guto lacaz







laboratório de criação poética,
com claudio daniel



O Laboratório de Criação Poética é um curso teórico e prático de criação poética realizado à distância, via Skype, ministrado por Claudio Daniel, que tem como objetivo apresentar aos alunos conceitos sobre o fazer poético, formulados por autores como Edgar Allan Poe, Ezra Pound, Paul Valéry, Vladimir Maiakovski, Haroldo de Campos, entre outros, propor exercícios de criação poética, estimular os alunos a desenvolver os seus projetos literários pessoais, além de oferecer dicas sobre como publicar o primeiro livro e iniciar a carreira poética.

O curso é realizado nos seguintes horários: SEGUNDAS-FEIRAS, das 14h às 15h30, TERÇAS-FEIRAS, das 11h às 12h30QUARTAS-FEIRAS, das 09h às 10h30 e das 14h às 15h30, QUINTAS-FEIRAS, das 16h às 17h30 e das 20h às 21h30, SEXTAS, das 14h às 15h30, e SÁBADOS, das 14h às 15h30. Cada aluno poderá fazer quantas aulas desejar nestes horários e a mensalidade é de R$ 130,00.


Quem estiver interessado no curso poderá enviar e-mail para o professor, claudio.dan@gmail.com.

Claudio Daniel é doutor em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP). Curador de Literatura e Poesia no Centro Cultural São Paulo entre 2010 e 2014. Colaborador da revista CULT. Editor da Zunái — Revista de Poesia e Debates. Publicou os livros de poesia Sutra (1992), Yumê (1999), A sombra do leopardo (2001), Figuras Metálicas (2005), Fera Bifronte (2009), Letra Negra (2010), Cores para cegos (2012), Cadernos bestiais (2015), Esqueletos do nunca (2015), Livro de orikis (2015) e o livro de contos Romanceiro de Dona Virgo (2004). Como tradutor, publicou a antologia Jardim de camaleões, A poesia neobarroca na América Latina (2004), entre outros títulos. Em Portugal, publicou a antologia poética pessoal Escrito em Osso.




diolinda,
de eltânia andré e
ronaldo cagiano







sarau da paulista
com rubens jardim & cia.


O Sarau da Paulista acontece no último domingo do mês. Poetas, músicos, artistas em geral se reúnem em frente ao prédio da Justiça Federal.

Nasceu há poucos meses. Alguns poetas reuniram-se. Conversaram. Deram-se conta de que entre as atrações domingueiras na Avenida Paulista faltava a poesia. Resolveram experimentar o sarau. Fizeram os dois primeiros com um megafone. A partir do terceiro, usaram uma caixa de som comprada com a contribuição de alguns poetas. Depois de um semestre e seis apresentações, prometem a retomada do Sarau da Paulista no próximo domingo, dia 29.

A dinâmica do grupo é diversificada e parece levar a sério o lema da Catequese Poética, movimento realizado durante os anos de ditadura militar, de que o lugar do poeta é onde possa inquietar e o lugar da poesia da poesia são todos os lugares.

Domingo, 29 de janeiro, de 15h às 18h
Av. Paulista esquina com Rua Peixoto Gomide




são paulo em palavras





em recife
raimundo carrero conversa
com marcelino freire







em salvador
1ª palavra preta
mostra nacional de negras autoras


o 1ª palavra preta — mostra nacional de negras autoras acontece em salvador, nos dias 21 e 22 de janeiro, das 16 às 22h, na casa preta, rua areal de cima, 40 - dois de julho.

o evento conflui em salvador o sonho de muitas que trouxeram, de longe e de antes, nossos passos até aqui: sendo donas da nossa voz, da nossa palavra, do nosso canto e de nossa poesia, alimentamos a nós mesmas, e nutrimos também umas às outras em dois dias de música, poesia, artes visuais, e gastronomia feita por, com, para mulheres negras!

a mostra avança na caminhada que reúne a força de nossa herança à criatividade inovadora da arte negra contemporânea que cada uma de nós reatualiza na própria obra. é um espaço fértil e receptivo pro compartilhamento de nossa arte negra afrodiaspórica, vibrante, diversa.

somos muitas, nos expressamos de diversas maneiras! reinventamos as fontes ancestrais, e renovamos os rumos da produção estética, poética, musical, performática. partimos da crítica contundente ao cultivo da semente maravilhosa, à construção das pontes simbólicas que pavimentam nossa vida na trilha do amanhã.

recusamos os lugares típicos em que o racismo, o cissexismo, a lesbofobia, o classismo tentam nos fixar, recusamos a invisibilização e o silenciamento, recusamos que nossas vidas sejam contadas por sinhozinho branco patrono literário e que as mortes dxs nossxs sejam narradas como sangue de plástico na mídia:

nós escrevemos nossas palavras!
nós cantamos nossas canções!
nós falamos nossos poemas!
nós somos donas da nossa voz!

vem com a gente! juntas somos mais fortes, mais lindas, mais plenas!

produção:
Luedji Luna
Tatiana Nascimento

apoio:
Casa Preta
La Frida Bike
Julia Morais




no rio de janeiro
o martelo,
de adelaide ivánova







o segredo é você,
de priscila hirle e priscila rosa


Autobiografia de ex-celebridades do samba conta histórias de assédios
e inveja dentro e fora dos bastidores do Carnaval do Rio


Além do nome, as cariocas Priscila Hirle e Priscila Rosa compartilham muitas semelhanças na vida. As duas são negras, de origem humilde, mães de meninos, esposas e com uma passagem importante na história do Carnaval carioca. Formada em medicina, Hirle, 38, foi eleita Rainha do Carnaval do Rio de Janeiro em 2004. Rosa, 34, que hoje é jornalista e "cake designer", começou a vida artística cedo como passista mirim do Acadêmicos do Salgueiro e depois, pela mesma escola, porta-bandeira (1994-2002). Também foi porta-bandeira pela Portela (2003), Acadêmicos da Rocinha (2004), Mocidade Independente de Padre Miguel (2005), União da Ilha do Governador (2006-2008).

As conquistas e adversidades vivenciadas por ambas durante o tempo em que atuaram no Carnaval do Rio as aproximaram e as motivaram a escrever o livro O Segredo é Você (Autografia). A autobiografia descreve momentos de glória, além de episódios de assédio vividos pelas duas tanto no meio carnavalesco como em outros ambientes de trabalho.

O livro aborda diversos temas cotidianos como a autoestima, beleza, saúde, inveja, racismo, machismo e espiritualidade e tem como objetivo inspirar outras mulheres a não desistirem de seus sonhos e alcançarem êxito na vida pessoal e profissional. O lançamento do livro e a sessão de autógrafos serão no dia 28 de janeiro, às 18h, na Livraria Oito Meio (Travessa dos Tamoios 32, Flamengo).

Atualmente, as duas "Priscilas" se dedicam às suas profissões, cuidam da família e incentivam outras mulheres a superarem as dificuldades e lutarem por seus sonhos.




estação das letras
cursos do primeiro semestre de 2017



A Estação das Letras está com inscrições abertas para os cursos do primeiro semestre.

Entre os destaques da programação, cursos voltados para formação e atualização no mercado editorial com os jornalistas Elias Fajardo, de O Globo, e Michelle Strzoda, da Babilonia Cultura Editorial.

Na grade, aulas para quem quer escrever ou já escreve livros infantojuvenis, com a especialista Ninfa Parreiras; romance; escrita criativa; além de romance; e crônica, com José Castello.

As aulas começam a partir de 06 de fevereiro. Informações e horários estão disponíveis em www.estacaodasletras.com.br. Inscrições pelo tel.: 21 3237-3947.




em belo horizonte
morgana não gosta de carinho,
de andré amadeu



13 de dez de 2016

em curitiba
inventário de rumores & quimeras,
de marcelo de angelis







em são paulo
estação das clínicas,
de iacyr anderson freitas

Dia 14 de dezembro (quarta-feira) no Bar Canto Madalena
Rua Medeiros de Albuquerque, nº 471 - Vila Madalena
das 19h às 21h30




maria e eu
de vanda amorim







la garçonnière
ruy proença, vanderley mendonça,
dirceu villa & cia.







no rio de janeiro
a fantástica fábrica de brinquedos,
de fábio fabrício fabretti







canto do uirapuru,
de érica bombardi,
prêmio literário
biblioteca nacional 2016


A autora Érica Bombardi, ganhadora do Prêmio Literário Biblioteca Nacional 2016 com o livro Canto do Uirapuru (selo Escrita Fina), na categoria juvenil, chegou ao Rio, na segunda-feira, dia 12, para receber pessoalmente o prêmio.

Natural de Jaú e moradora de Campinas, seu livro é um romance de formação num Brasil rural e contemporâneo e lança uma lufada de ar fresco no regionalismo literário, revelando uma autora que ousa encarar o campo como cenário para tramas surpreendentes.

Com o Prêmio Literário Biblioteca Nacional para o Canto do Uirapuru, Érica Bombardi revela-se uma das autoras mais surpreendentes do cenário atual. Ficou em 1º lugar no 25º Concurso de Contos Paulo Leminski (2014); seu poema "Asas" foi selecionado como um dos melhores no Prêmio Sesc de Poesia Carlos Drummond de Andrade (2014); foi uma das nove finalistas no Prêmio Barco a Vapor de Literatura Juvenil (2015) com o Canto do Uirapuru, e seu livro infantil Besouros foi premiado no 5º Concurso Agostinho de Cultura (2015).

ESCRITA FINA
Assessoria de imprensa
Nanda Dias e Nani Santoro
nandadias15@uol.com.br | (21) 2490-5354 | 99764-0655
nanisantoro@uol.com.br | (21) 3324-5200 | 99855-1939




parvo orifício,
de catarina lins







em belo horizonte
AI-5,
de rogério salgado & outros







em juiz de fora
rock de natal:
festival de bandas novas